WhatsApp vai ganhar recurso que facilita ligações em vídeo

O WhatsApp receberá em breve um novo recurso que facilita a vida de quem costuma realizar muitas ligações em áudio e vídeo por meio do aplicativo. A novidade foi percebida na atualização 2.18.4 da versão beta do aplicativo pelo WABetaInfo e recebe o nome de “Quick Switch”, algo como “troca rápida”.

Essa novidade permite alternar rapidamente de uma ligação só de áudio para uma chamada em vídeo. Quando o usuário estiver realizando uma chamada de voz com outra pessoa, verá um botão de câmera na parte inferior central da tela. Ao tocar nesse botão, será possível passar da chamada de áudio para uma ligação em vídeo.

Antes, para ir de uma chamada de voz para uma ligação em vídeo, era necessário desligar a chamada de voz e realizar outra chamada, dessa vez com vídeo. No entanto, mesmo com essa novidade, a mudança não será instantânea: será necessário que a outra pessoa aceite mudar para uma chamada em vídeo antes de que a mudança aconteça. A imagem abaixo mostra o recurso:

Reprodução

De acordo com o WABetaInfo, a novidade funciona em celulares Android com a versão 6.0 ou posterior do sistema operacional. Naturalmente, o recurso só funciona se os dois celulares envolvidos na chamada tiverem tanto a versão mais recente do beta do WhatsApp quanto uma versão compatível do Android. Ela também não funciona em ligações em grupo.

 

Fonte: https://goo.gl/HDLv7U

Como identificar músicas no Shazam mesmo sem internet

Recentemente, o aplicativo de identificação de música Shazam lançou uma função que permite descobrir nomes de canções e artistas mesmo quando o usuário não está conectado à internet. Veja como fazer isso:

  1. Abra o aplicativo e toque no símbolo do aplicativo para ouvir a música;

    Reprodução

  2. Se o seu celular estiver sem conexão com a internet, o aplicativo irá salvar o trecho que escutou e quando encontrar uma rede de Wi-Fi ou 3G, irá identificar a canção;

    Reprodução

  3. Quando a música for reconhecida, aparecerá uma notificação em “Meu Shazam”, no topo da tela. Basta tocar em “Meu Shazam” para ver qual é a música.

    Reprodução

Aprenda a fazer buscas dentro de vídeos no YouTube

Vídeos do YouTube contém um monte de informações úteis. Mas nem sempre é fácil achar exatamente o ponto do vídeo em que a informação de que você precisa é apresentada. Alguns vídeos da plataforma enrolam demais para chegar ao ponto, e alguns deles são organizados na forma de lista, o que é bem irritante caso apenas um item da lista seja do seu interesse.

Para contornar esse problema, é possível instalar uma extensão que permite realizar buscas dentro dos vídeos. O que ela faz é colocar uma barra de buscas perto dos vídeos, e te mostrar em quais pontos do vídeo o termo ou frase que você buscou aparece. Isso é particularmente útil no caso de tutoriais, quando você quer chegar logo na parte que lhe interessa.

É necessário instalar essa extensão no Chrome para que isso funcione – por tratar-se de uma extensão, ela funciona em outros navegadores Chromium, como o Opera. Mas o processo é bem simples, e vale totalmente a pena se você está precisando encontrar algo muito específico. Veja a seguir como realizar pesquisas em vídeos do YouTube:

1. Acesse o link extensão “Invideo for YouTube” e clique no botão “+Usar no Chrome”. Se for necessário confirmar, clique em “Adicionar extensão”;

Reprodução

 

2. Acesse um vídeo do YouTube e você verá, abaixo do vídeo, um botão “Open Invideo”. Clique nele;

Reprodução

 

3. Um menu de busca aparecerá à direita do vídeo. Digite na barra de busca o termo que você deseja pesquisar e aperte Enter;

Reprodução

 

4. Abaixo da barra de busca aparecerão os pontos no vídeo nos quais aquele termo é mencionado. Clique em algum deles para que o vídeo pule direto para aquela parte.

Reprodução

Spotify chega a 70 milhões de assinantes

O Spotify anunciou ontem, por meio de sua conta oficial no Twitter, que atingiu a marca de 70 milhões de assinantes no mundo todo. O número inclui apenas as pessoas que utilizam a versão paga do serviço de streaming de música; o número de usuários, incluindo os da versão grátis, deve estar na casa dos 150 milhões

Esse resultado é suficiente para colocar o Spotify bem à frente de seus principais concorrentes. O Apple Music, por exemplo, anunciou em setembro do ano passado que havia chegado à marca de 30 milhões de assinantes. Naquele momento, porém, o Spotify já tinha mais que o dobro desse número de usuários pagantes. O Tidal, por sua vez, não divulga o número de pessoas que pagam pelo seu serviço.

Como o The Verge nota, o anúncio desse número de usuários vem pouco depois da empresa renegociar seus contratos de licenciamento com as gravadoras. Essa renegociação deve garantir que o serviço continue a oferecer sua biblioteca de música aos novos usuários; por outro lado, o contrato também permite que as gravadoras lancem determinados discos de maneira que as pessoas que usem a versão gratuita do Spotify não consigam acessá-los.

Há outro fator por trás desse anúncio: de acordo com a Reuters, a empresa pretende em breve abrir o seu capital, começando a vender ações publicamente. Na quarta-feira, segundo o site, o Spotify teria solicitado aos reguladores estadunidenses a autorização para começar a vender ações ao longo do primeiro semestre de 2018. Esse pedido, no entanto, teria sido feito de maneira confidencial.

Por outro lado, o serviço de streaming recentemente foi processado em mais de R$ 5 bilhões por uma gravadora que alegou que ele estava usando suas músicas sem o licenciamento adequado. A gravadora em questão, Wixen Music, representa mais de 200 artistas, incluindo Neil Young, Janis Joplin e Beach Boys.

Apple começa a cobrar em real por filmes, música, apps e iCloud no Brasil

Como prometeu no fim do ano passado, a Apple começou a cobrar nesta semana seus serviços virtuais no Brasil em real, e não mais em dólar como fazia até então. Os novos preços já podem ser conferidos na App Store, no Apple Music e no iCloud.

Aplicativos na App Store, músicas e filmes no iTunes e livros no iBooks Store agora têm preços cobrados na moeda brasileira. Isto significa que os usuários podem pagar por tudo isso usando cartões de crédito nacionais, e não mais obrigatoriamente com cartões internacionais.

Os preços são uma conversão quase direta do valor em dólar. O serviço de música por streaming Apple Music, por exemplo, agora custa R$ 16,90 no plano individual (antes era US$ 4,99). Estudantes pagam R$ 8,50, enquanto o plano familiar custa R$ 24,90.

O iCloud, por sua vez, agora custa R$ 2,90 por mês em troca de 50 GB de armazenamento em nuvem (antes era US$ 0,99). Quem quiser 200 GB, paga R$ 8,90 por mês; e quem preferir 2 TB, pode assinar o serviço pagando R$ 29,90 ao mês.

Vale lembrar também que, já que os preços estão em reais, não é mais preciso pagar o temido imposto sobre operações de crédito (IOF), o que também ajuda a reduzir o valor das compras, e nem se preocupar com a flutuação do dólar em relação ao real, já que os preços passam a ser fixos.

 

Fonte: https://goo.gl/X6wKdT

Golpe no WhatsApp com cupom falso do Burger King volta a circular

O ano de 2018 mal começou e os usuários do WhatsApp já precisam estar atentos às tentativas de golpes. Um cupom falso que promete R$ 50 de desconto na rede de fast food Burger King está circulando entre os usuários.

Esse golpe já foi aplicado em maio do ano passado, mas voltou a circular no aplicativo. A vítima recebe a mensagem com o link para o golpe de algum conhecido e, ao acessar o link, o usuário é levado a crer que receberá um cupom de desconto nas lojas da rede caso responda algumas perguntas. Em seguida, o site informa ao usuário que, para retirar o cupom, é necessário ainda enviar o link para outros 10 amigos ou 3 grupos do WhatsApp.

Reprodução

Para se proteger contra ameaças desse tipo, o recomendado é de que os usuários que não instalem aplicativos de locais não-oficiais, não compartilhem mensagens de origem suspeita ou duvidosa, não cliquem em links que utilizem linguagem estranha ou incomum, evitem ao máximo compartilhar informações pessoais com aplicativos (fazendo-o apenas se confiarem plenamente no app) e utilizem algum tipo de antivirus ou software de proteção em seus smartphones.

Retrospectiva WhatsApp: confira as principais mudanças no aplicativo em 2017

O ano de 2017 foi bastante movimentado para o WhatsApp, um dos apps preferidos dos brasileiros. Nos últimos meses, o aplicativo de mensagens ganhou novidades como verificação em duas etapas, compartilhamento de localização em tempo real e a tão aguardada função de apagar mensagens. Além disso, o serviço também deixou de funcionar em versões antigas do iOS, Android e Windows Phone, além de sistemas extintos.

– Fim do suporte a sistemas antigos

O ano começou e vai terminar com o WhatsApp abandonando plataformas antigas e pouco usadas. Em janeiro, o aplicativo deixou de funcionar no Android 2.1 (Eclair) e 2.2 (Froyo), no iPhone 3GS, iOS 6, Windows Phone 7 e Nokia Symbian S60. Já no próximo domingo, 31, será a vez do Windows Phone 8.0 e do BlackBerry OS 10 perderem o suporte ao serviço de mensagens.

– Verificação em duas etapas

ReproduçãoEm fevereiro, o WhatsApp se tornou muito mais seguro e resistente a invasões com a função de verificação em duas etapas. Com o recurso ativado, o aplicativo de mensagens exigirá a digitação de um código sempre que o seu número de telefone for registrado em algum aparelho. Assim, fica mais difícil alguém ter acesso às suas conversas, mesmo com o seu chip em mãos.

– WhatsApp Status

Com o Facebook disposto a ofuscar o Snapchat a todo custo, o WhatsApp também ganhou sua versão de “histórias” em fevereiro. Batizado de Status, a função permite que o usuário compartilhe fotos, vídeos e atualizações de textos por 24 horas com seus contatos no aplicativo. A mudança também alterou a interface do aplicativo, escondendo a lista de contatos no botão para começar uma nova conversa.

– Fixar conversas

Entre o fim de abril e maio, o WhatsApp passou a permitir que os usuários fixassem as conversas mais importantes no topo do aplicativo. Disponível tanto em celulares como em PCs, o recurso torna mais fácil encontrar os seus contatos com os quais se comunica mais, sem que estes fiquem perdidos entre os demais bate-papos. Para usar, basta selecionar as conversas e tocar sobre o ícone de alfinete no topo da tela.

– Leitura de conversas no iPhone

Ainda no quinto mês do ano, os usuários do iOS 10.3 puderam usar a Siri para ler suas mensagens recebidas no WhatsApp. Basta pedir à assistente pessoal: “Ei, Siri, leia as minhas mensagens no WhatsApp” para que o seu telefone diga em voz alta o que seu contato está dizendo. Além disso, é possível usar o recurso da Apple para responder mensagens sem usar as mãos.

– Filtros para fotos

ReproduçãoNa metade do ano, o WhatsApp ganhou um conjunto de filtros para agradar quem gosta de dar um “trato” nas suas imagens. Ao enviar uma foto da galeria ou tirada com a câmera, o usuário pode arrastar o dedo para cima para revelar efeitos que lembram bastante os presentes no Instagram. Além disso, o app manteve todas as ferramentas de edição, como o recurso de recorte, giro de imagens, entre outras coisas. Outra mudança é que, ao enviar muitas fotos simultâneas, o WhatsApp passou a agrupar todas em forma de galeria.

– Atalhos de ícone no Android

O Android 7.1 (Nougat) e versões mais recentes trouxe o suporte a atalhos de forma bastante similar ao que acontece no 3D Touch no iPhone. Em julho, o WhatsApp ganhou suporte a essa funcionalidade na plataforma do Google, permitindo que os usuários iniciem uma conversa a partir da tela inicial ou acesse atalhos para os seus contatos preferidos.

– Envio de qualquer arquivo

Neste ano, o WhatsApp se tornou uma poderosa ferramenta para compartilhamento de arquivos. A partir de julho, os usuários ganharam a possibilidade de enviar qualquer tipo de documento e extensão com até 100 MB. Além disso, o serviço de mensagens também liberou a troca de pastas compactadas no formato zip ou rar, além de aplicativos do Android em APK.

– Novos emojis

ReproduçãoApós um tempo sem grandes novidades, o WhatsApp decidiu renovar o seu pacote de emojis no Android e na versão Web. Historicamente, o aplicativo de mensagens usava os rostinhos presentes no iOS como seus emoticons, mas optou por substituí-los gradativamente. Embora não tenha alterado o funcionamento do app, a mudança dividiu os usuários da rede social entre os que preferiam as figurinhas da Apple e os que gostaram da novidade.

– Compartilhamento de localização em tempo real

Outra mudança importante no mês do outubro foi a possibilidade de enviar a sua localização ao vivo para os seus contatos. Com o recurso, o WhatsApp passou a permitir o compartilhamento do posicionamento GPS por períodos que variam entre 15 minutos, uma hora e oito horas. A novidade promete ajudar bastante a informar aos seus amigos quanto tempo falta para chegar no local marcado, bem como controlar onde seus filhos estão indo, entre outras coisas.

– Apagar mensagens

Após muitos pedidos, o WhatsApp finalmente librou a função de apagar mensagens em novembro. Com a ferramenta, os usuários podem desfazer o envio de textos, fotos e arquivos em até sete minutos após a entrega ao destinatário. No entanto, ao fazer isso, o aplicativo de mensagens passa mostrar um aviso para todos na conversa de que o conteúdo foi apagado. – Novo jeito de enviar áudio

Até o momento, a última grande novidade do WhatsApp é a função que trava o botão de gravar áudio no aplicativo para iPhone. Para usar, basta tocar no botão de enviar mensagem de voz e deslizar o dedo para cima até que um cadeado apareça. Assim, fica muito mais simples enviar áudios longos sem que seja necessário manter o dedo pressionando a tela a todo o tempo.

ReproduçãoGostou das novidades do WhatsApp em 2017 ou acha que o aplicativo ficou devendo frente aos concorrentes? O que gostaria de ver no mensageiro em 2018? Compartilhe sua opinião nos comentários!

 

Fonte: https://goo.gl/hUuxN8

Instagram começa a mostrar posts ‘recomendados’ no feed dos usuários

O aplicativo do Instagram para Android e iOS ganhou mais uma novidade nesta semana. Agora, a rede social vai mostrar, no feed principal, posts de perfis e hashtags que você não está seguindo.

São os posts “recomendados para você”, como notou o TechCrunch, que aparecem no feed principal do Instagram, juntamente com as fotos de perfis que o usuário já está seguindo, e que podem interessá-lo.

As recomendações são feitas com base no algoritmo do Instagram que detecta os “padrões” dos seus interesses. Segundo a rede social, as fotos selecionadas foram curtidas por alguém que você segue.

Os posts que são recomendados vêm com uma indicação para não serem confundidos com posts de perfis conhecidos. É possível apagar alguns da timeline, mas não bloquear a função por completo.

 

Fonte: https://goo.gl/Hc5wSX

WhatsApp perderá suporte ao Windows Phone no dia 31 de dezembro

Se você ainda usa o WhatsApp num smartphone com sistema Windows, é hora de dar adeus ao app – ou usá-lo de forma “irregular”. Conforme já havia avisado no começo do ano, o WhatsApp vai perder suporte ao Windows Phone 8.0 e versões mais antigas nesta semana.

O suporte termina oficialmente no dia 31 de dezembro. Isso significa que o app não vai mais receber atualizações com novos recursos e nem correções de segurança depois dessa data. Quem quiser continuar usando o WhatsApp num Windows Phone, pode fazê-lo por sua conta e risco.

Não é só o Windows Phone que perde suporte ao WhatsApp em 31 de dezembro. O mesmo vale para aparelhos da BlackBerry rodando BlackBerry OS e BlackBerry 10; e para o Nokia S40. A recomendação para os usuários é de que eles façam upgrade o mais rápido possível para um smartphone mais moderno.

Recentemente, o WhatsApp também anunciou perda de suporte para versões antigas do Android mais antigas que a 2.3.7. Porém, o prazo foi prolongado e o sistema continuará recebendo suporte até fevereiro de 2020.

 

Fonte: https://goo.gl/CEqyyR

LG anuncia monitor ultra-wide com resolução 5K

A LG anunciou hoje uma atualização de sua linha de monitores premium com tecnologia nano IPS. O destaque da nova linha é o modelo 34WK95U, um monitor ultra-wide (com proporção 21:9) com resolução 5K (5120 por 2160 pixels). Trata-se, segundo a empresa, do primeiro monitor do mundo a combinar essa resolução com essa proporção.

Com essas duas características, o monitor acaba sendo diferente dos painéis 5K de outras empresas, como a Apple. Em vez de manter a tradicional proporção de 16:9 e aumentar o número de píxels em cada eixo, esse novo monitor da LG é basicamente uma versão “extendida” dos monitores 4K. No entanto, como ele tem proporção 21:9, conta com alguns pixels a mais de cada lado, aumentando o campo de visão dos usuários.

Segundo a empresa, o monitor é voltado para usuários que realizam muitas tarefas ao mesmo tempo, como “editores de vídeo, fotógrafos e desenvolvedores de software ou aplicativos”. Ele também conta com uma saída Thunderbolt 3, capaz de enviar imagens na mesma resolução do monitor a taxas de até 60 Hz. A empresa considera que isso é ideal para quem usa também um notebook de alta resolução, já que ele pode facilmente ser configurado como segunda tela, e a porta Thunderbolt também o dispositivo carregado.

Outras novidades

De acordo com o The Verge, os outros monitores que a LG anunciou nessa linha também merecem atenção. Há, por exemplo, um monitor 4K de 32 polegadas, e um monitor voltado para gamers com resolução 2K (2560 por 1440 pixels) e tecnologia G-Sync – o que impede a criação de artefatos na tela causados por taxas de atualização diferentes entre a placa de vídeo e o monitor.

Todos esses novos monitores serão compatíveis com uma tecnologia HDR que a empresa chama de HDR600. No entanto, como o site nota, não fica claro se esse nome se refere a um novo padrão da indústria para imagens com alta resolução dinâmica. Pode ser também, por outro lado, que ele se refira apenas ao brilho máximo que as telas podem atingir (600 nits). A LG afirma que todas essas novidades estarão à mostra em seu estande na CES 2018.